Blog ImpulseUP
trabalho-remoto

Trabalho remoto e gestão de metas em tempos de crise

Dado a propagação rápida do Coronavírus, muitas empresas estão adotando o trabalho remoto, especificamente o home office, isto é, o trabalho em casa. Além de ser uma recomendação para evitar a propagação do vírus, o trabalho remoto também é positivo para aqueles que trabalham longe do escritório, uma vez que o deslocamento pode gerar muito estresse, e também para atrair talentos que não moram na cidade onde a empresa tem escritório físico.

Outros pontos positivos do trabalho remoto é que ele aumenta a flexibilidade e qualidade de vida do trabalhador. Vários estudos também indicam que essa modalidade de trabalho pode aumentar bastante a produtividade.

No entanto, a mudança repentina do trabalho presencial para o remoto requer alguns cuidados, como um local apropriado para trabalhar, ferramentas que auxiliem na comunicação e na gestão, além de compreensão e ajuda dos familiares e do RH para essa mudança, principalmente para aqueles que possuem filhos.

Além disso, muitas vezes a dúvida que surge para a equipe de RH e para os gestores é: como confiar que de fato os colaboradores estão trabalhando mesmo se eu não estou monitorando? Será que eles estão mesmo trabalhando o número de horas que deveriam trabalhar?

Na verdade, o número de horas muitas vezes não representa o desempenho de fato do colaborador, seja no trabalho presencial ou remoto. Por isso, é muito importante investir na gestão de metas, ou seja, realizar um bom alinhamento e acompanhamento dos resultados. Veja abaixo aspectos importantes para isso.

Alinhamento e planejamento

Gestão de metas refere-se ao mapeamento e acompanhamento dos objetivos mais importantes para o alcance de resultados organizacionais. Elas nascem da visão e missão da empresa. Além disso, metas desafiadoras aumentam o engajamento das pessoas em relação às tarefas que elas devem executar.

Uma boa gestão de metas alinha a empresa para a priorização dos resultados que são mais importantes. Em tempos de crise e adaptação para o trabalho remoto, saber o que priorizar é essencial.

Metas S.M.A.R.T

As metas devem ser específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com prazo para serem alcançadas, aspectos conhecidos como SMART (specific, measurable, attainable, realistic & timely). Outro ponto essencial é a definição do responsável por cada meta específica para que não haja difusão de responsabilidade. Dessa forma, cada colaborador, mesmo que a distância, saberá exatamente o que precisa ser feito e qual o prazo para o atingimento da meta.

Por exemplo, “investir tempo e dinheiro em treinamento para o desenvolvimento dos colaboradores” é genérico e não conseguimos mensurar. No entanto, “investir R$30.000,00 em treinamento para o desenvolvimento dos colaboradores nos próximos 3 meses pela equipe de Treinamento e Desenvolvimento” é observável, calculável e passível de acompanhamento.

Sensibilização

É preciso divulgar ao time a importância das metas estabelecidas e os resultados esperados. Para o engajamento do time, também é importante estabelecer recompensas para o atingimento de metas.

Além disso, o RH precisa sensibilizar os gestores e colaboradores sobre as melhores práticas para se manterem produtivos mesmo que a distância, tais como manter uma rotina parecida com o trabalho presencial, tentar trabalhar em um lugar mais silencioso ou isolado, manter uma agenda com tarefas e reuniões que precisam ser feitas. Outro ponto importante é manter um equilíbrio entre tarefas pessoas e profissionais, uma vez que a família, a casa e o autocuidado também precisam de atenção.

Acompanhamento

Devido ao fato do trabalho remoto e de metas serem novas para os colaboradores, é preciso acompanhar quais são os impactos positivos e negativos dessas mudanças nos funcionários. Esse termômetro pode ser feito por meio de mensagens em canais de comunicação, videoconferências ou formulários online, a depender do tamanho e complexidade da empresa. A partir desse retorno do trabalhador, o RH e gestores poderão traçar ações para melhorar o bem-estar e produtividade como um todo.

Sobre as metas, elas precisam ser verificadas periodicamente para sabermos o progresso e se há alguma necessidade de revisão. Um ponto importante é que o objetivo de monitorar não significa punição, mas sim discutir o que pode ser feito para que a meta seja batida, além de aprender com os erros e acertos.

Aqui o(a) gestor(a) tem um papel muito importante, pois ele(a) precisa reconhecer as metas positivas e traçar planos de ações junto com os colaboradores quando as metas estão longe de serem alcançadas.
Feedbacks constantes são essenciais. Dessa forma, o colaborador tem ciência do que está fazendo de forma correta e aquilo que precisa ser modificado no seu comportamento. Lembrando que o feedback não precisa vir apenas do gestor direto, mas também de outras pessoas que conhecem o desempenho, tais como pares, subordinados e clientes.

Revisão das metas

Por fim, o final do ciclo deve ter um momento para se discutir os resultados alcançados, pontos fortes e de melhoria. Esse também pode ser um espaço para revisar o que ficou de lição para o próximo ciclo.

Ferramentas de comunicação e gestão de metas

Ferramentas de comunicação são essenciais para manter a conexão com a equipe no dia a dia e trocar informações necessárias, além de cruciais para alinhamentos e revisão de metas. Uma ferramenta de gestão de metas, por sua vez, pode ajudar muito no acompanhamento das metas, uma vez que as torna mais transparentes e ajuda o gestor a acompanhar tudo, mesmo que a distância.

Depoimento de quem faz trabalho remoto

Mayra, que está na equipe comercial do ImpulseUP há 3 anos na modalidade de trabalho remoto, nos conta um pouco da sua experiência:

Como tem sido sua experiência com o trabalho remoto?

“A minha experiência tem sido bem positiva, melhorou muito minha qualidade de vida aqui em São Paulo. Eu estava habituada a perder horas do meu dia presa no trânsito, chegando cansada e estressada no trabalho. Com o trabalho remoto, nesses 3 últimos anos, ganhei tempo, comodidade e conforto, além disso existem outros fatores que tornam essa experiência benéfica, tenho mais segurança no meu dia a dia e a economia também tem sido muito relevante.”

Quais são os aspectos mais importantes para que dê certo?

“Disciplina é essencial para se ter uma experiência positiva, preservar a rotina com organização de agenda diária ajuda a manter o foco. O trabalho remoto traz bastante liberdade e, com isso, muita responsabilidade também, é necessário manter a produtividade e entregar resultado. Reservar um espaço dentro de casa, estruturado, organizado e confortável para o trabalho evita as distrações.”

E quais aspectos de gestão e suporte você acredita serem importantes para o trabalho remoto?

“O acompanhamento e a comunicação fazem toda a diferença, meu gestor sempre se preocupa em me manter informada sobre tudo o que está acontecendo no escritório, as novidades, as mudanças, para que assim eu me sinta presente. As reuniões de equipe são muito importantes, nesses momentos eu posso interagir e ver a percepção dos meus colegas sobre questões que eu enfrento aqui à distância, dividir opiniões e ideias.

Acompanhar o que está acontecendo nas outras áreas também é importante e faz muita diferença para que eu possa passar informações mais concretas e assertivas para os clientes. Sempre tive um respaldo muito grande da empresa, da gestão, o que faz com que eu me sinta muito segura a todo momento, desta forma consigo realizar o meu trabalho com tranquilidade.”

Dado o seu trabalho remoto e metas que precisam ser alcançadas, como você e seu gestor utilizam o ImpulseUP no dia a dia?

“Utilizamos o módulo de OKR do ImpulseUP para traçar as metas e objetivos, e todo acompanhamento é realizado por lá. Conseguimos traçar planos estratégicos analisando os resultados, tornando todo o processo mais dinâmico e prático. Como o meu trabalho é 100% remoto essa é a melhor forma para seguirmos alinhados. “

Conclusão

Conforme falamos no texto, o alinhamento, planejamento e acompanhamento de metas claras e objetivas são essenciais para o atingimento de resultados exponenciais, seja para o trabalho remoto ou presencial. Dessa forma, não é necessário se preocupar se o colaborador está trabalhando mais ou menos horas, pois o mais importante, no fim das contas, são os resultados entregues.

Por fim, sempre que possível perguntem aos colaboradores como eles estão e se precisam de algum suporte para a adaptação ao trabalho remoto. Prezem pela flexibilidade e confiem nos colaboradores. Cuidar do outro e de si mesmo é essencial para cenários inesperados, tal como o que estamos vivendo no momento.

E você, já implementou a gestão do trabalho remoto na sua empresa? Como tem sido a gestão das metas até então?

Deixe um comentário

Vitória Lima

Vitória Lima

Sou graduanda em Psicologia, com enfoque em Psicologia Organizacional e do Trabalho, pela Universidade de Brasília. Atuo nessa área porque acredito que o bem-estar no trabalho pode fazer toda a diferença na nossa vida, uma vez que passamos em média 1/3 do nosso dia a dia no trabalho.