Blog ImpulseUP
plano de cargos e salários o que é

O que é plano de cargos e salários e como estruturar?

Um plano de cargos e salários pode auxiliar no recrutamento e seleção de pessoas, na retenção de talentos e no sucesso da empresa como um todo. Se você não sabe o que é um plano de cargos e salários ou como montar um, está na hora de aprender!

Você já passou pela situação de um colaborador pedir demissão da empresa por não ver perspectiva de crescimento? Ou pela situação de contratar um colaborador que não se encaixou muito bem nos cargos existentes na organização?

Pois bem, o plano de cargos e salários ajuda a evitar erros como esses, afinal, com ele, existe um alinhamento entre os objetivos do colaborador e da empresa. E, assim, ambos sabem o que esperar nos próximos anos.

O que é plano de cargos e salários?

Plano de cargos e salários é um conjunto de etapas que mostram o “caminho” que o colaborador percorre dentro da empresa. E, com o avanço das etapas, o colaborador pode alcançar funções maiores e mais estratégicas na organização.

O plano deve ser um documento formalizado, com a descrição detalhada de todos os cargos e salários correspondentes. Para subir de cargo são estipuladas determinadas metas. Se o colaborador atinge as metas, significa que ele possui as competências necessárias para alcançar cargos mais altos.

O maior objetivo do plano de cargos e salários é o crescimento profissional. Portanto, ele deve ter um tempo definido para as etapas, metas tangíveis e avaliações constantes das competências profissionais.

E a consequência desse plano é que o colaborador realize o seu trabalho com motivação e eficiência, visto que ele já está consciente de sua jornada dentro da organização.

Quais os benefícios do plano de cargos e salários?

O plano de cargos e salários apresenta vários benefícios. Mas, com certeza, um dos mais visíveis é o alinhamento da expectativa dos funcionários e da empresa. Quando o profissional está ciente dos projetos a realizar, competências a desenvolver e tempo a esperar, ele pode ficar mais confortável e determinado no trabalho.

E quando a empresa está segura quanto aos profissionais contratados e suas funções e objetivos ali dentro, ela evita riscos e aumenta as chances de atingir o sucesso. Por essa perspectiva, podemos dizer que o plano de cargos e salários também é um plano estratégico para a empresa.

Sendo assim, o plano oferece transparência nos processos de promoção e aumentos salariais.

Outros benefícios do plano de cargos e salários são:

  • Auxiliar no recrutamento e seleção;
  • Organização financeira da empresa;
  • Estabelecimento de um senso de justiça na empresa;
  • Aumento da produtividade dos colaboradores;
  • Estabelece critérios de promoção;
  • Solidifica a cultura organizacional baseada em certas competências e meritocracia.

Como montar um plano de cargos e salários?

1 – Reúna com os líderes de cada departamento para mapear os cargos existentes

Normalmente, o profissional de Recursos Humano é requisitado para estruturar o plano de cargos e salários. Ele deve reunir-se com os gestores de outras áreas para, primeiro, mapear quais são os cargos existentes e necessários em cada departamento.

Pode ser que a estrutura do departamento não esteja em seu modelo ideal, mas é importante inserir no plano os cargos que estão sendo planejados para o futuro.

2 – Descreva cada cargo

Depois, é preciso estabelecer quais são as funções e responsabilidades de cada cargo de todos os departamentos. E, para cada função realizada, são necessários certos conhecimentos e competências específicas. Ou seja, na descrição dos cargos é importante incluir quais são os conhecimento, habilidades, atitudes e pré-requisitos, tais como diplomas e experiências.

  • Funções: quais são as tarefas que o profissional desse cargo deve realizar?
  • Responsabilidades: quais são as metas pelas quais esse profissional deve se comprometer?
  • Conhecimentos: quais cursos, certificados, diplomas, formações, esse profissional deve apresentar?
  • Competências: quais habilidades técnicas e comportamentais esse profissional deve ter domínio?

Para a realização dessa etapa, vale uma entrevista com os colaboradores também. Perguntas como “descreva suas tarefas diárias”, “quais são os conhecimentos exigidos para realizar essas tarefas”, “qual sua formação”, “quanto tempo de experiência você possui na área” podem ser fundamentais.

3 – Defina os salários de cada cargo

É comum as empresas utilizarem os termos “júnior”, “pleno” e “sênior” para dividir os níveis dentro de um cargo. Aqueles profissionais que são iniciantes, recém formados ou formandos e ainda necessitam de mais treinamentos e experiências são os “júniors”. Os “plenos” são aqueles que já tem uma certa experiência na área. E, por último, os “seniors” são aqueles que já possuem um conhecimento sólido e maior experiência no mercado.

Obviamente, os salários variam de acordo com o nível do cargo e também pelo tipo de cargo. É importante, nesse momento de definição de salários, observar a média salarial do mercado para determinada função em outras empresas. Existem sites, como Trabalha Brasil, Vagas, SaláriosBR, ou dos próprios sindicatos, que podem fornecer essas informações.

Vale lembrar que a remuneração total pode ser composta por diferentes grupos:

  • O próprio “salário”, que pode ser fixo, variável ou uma combinação de ambos.
  • Incentivos salariais, que geralmente estão associados ao bom desempenho do funcionário e são pagos na forma de bonificação, prêmios etc.
  • Benefícios, que são, por exemplo, seguro de vida, planos médicos, cestas básicas, veículos e outros.

Além disso, é primordial considerar nesse momento a inclusão do time financeiro. Pois o departamento financeiro pode ter uma visão melhor dos gastos que a companhia pode ter com colaboradores a curto, médio e longo prazo.

Vocês sabem que traçar políticas salariais justas e compatíveis com o mercado é vital para a retenção de talentos, não sabem?

4 – Compartilhe o plano de cargos e salários com todos

Antes de implantar um plano de cargos e salários, é preciso que todos os gestores e diretores aprovem esse projeto, afinal, eles são peças fundamentais na motivação e aderência dos colaboradores.

Nessa reunião, é importante notar qual o nível de envolvimento e engajamento dos líderes da equipe. Pois eles são cruciais para implementar o plano e analisar os impactos na rotina organizacional.

Depois de aprovado, não se esqueça de comunicar com clareza para todos da empresa a importância do plano de cargos e salários e seu funcionamento. Assim, os colaboradores se comprometerão com o projeto.

5 – Documente o plano de cargos e salários

Documentar o plano de cargos e salários em um arquivo físico ou digital é muito importante para que todos tenham acesso e, ainda, para que os futuros colaboradores também se beneficiem dessa estratégia.

“Ainda não tenho um plano, o que fazer?”

Muitos profissionais de RH se sentem inseguros de seguir um processo de recrutamento e seleção ou de treinamento e desenvolvimento sem um plano de cargos e salários bem estruturado.

É verdade que o ideal seria um plano já aprovado e implantado na empresa, mas caso essa não seja a sua situação, o melhor a se fazer é ser honesto com os colaboradores. Diga a eles que, apesar de ainda não terem um caminho pré-definido, a empresa está crescendo bastante e que eles podem crescer juntos. Apresente o crescimento no quadro de colaboradores e de faturamento, por exemplo.

Outra boa ideia é mostrar o que existe hoje na organização. Apresente os cargos existentes, os profissionais que já tiveram promoção, os objetivos e tarefas traçados e alcançados nesse momento da empresa e as oportunidades em aberto.

Uma conversa direta e franca, com certeza, é a melhor opção para aqueles que ainda não possuem um plano de cargos e salários.

Conclusão

Independente do tamanho da empresa, certas ações são vitais para o bom funcionamento de uma organização. Um plano de cargos e salários bem estruturado permite que a qualidade do trabalho dos colaboradores aumente e, consequentemente, a empresa alcance resultados positivos.

Com um plano de cargos e salários, os colaboradores se sentem mais seguros para a realização das tarefas e também possuem uma visão mais clara sobre o seu crescimento dentro da empresa.

Ainda, no processo de recrutamento e seleção pode-se elucidar ao colaborador exatamente o que se espera dele na função que irá ocupar. E para o caso de colaboradores que estão mudando de área em um momento de reestruturação da empresa, o plano de cargos e salários auxilia na adaptação no novo trabalho.

Lembrando que o plano de cargos e salários não é estático, ele deve ser revisado constantemente. Afinal, as remunerações no mercado estão sempre mudando também. Ademais, é primordial que a empresa siga as tendências para não ter problemas com Turnover.

Deixe um comentário