Blog ImpulseUP
habilidades-do-futuro-2020

Dez habilidades profissionais do futuro para ter em 2020

O Fórum Econômico Mundial divulgou uma pesquisa que aponta quais serão as habilidades do futuro: as competências exigidas no mundo profissional daqui pra frente. O levantamento mostra que, num contexto de 4ª Revolução Industrial, em cinco anos 35% das habilidades exigidas hoje terão mudado.

Já em 2020, as coisas serão diferentes. A análise divulgou as 10 habilidades mais importantes para quem estiver inserido no mercado de trabalho ou buscando uma inserção no próximo ano.

Neste artigo, explicamos o que são cada uma dessas características, como elas se manifestam nos colaboradores e como desenvolvê-las. Ao fim, você também pode baixar um ebook gratuito para aprender a mapear competências nos colaboradores da sua empresa.

Pronto(a) para dar esse passo em direção ao futuro?

Como era em 2015

O estudo do Fórum Econômico Mundial mostra como era o cenário das competências essenciais e mais exigidas pelo mercado em 2015. Algumas se mantiveram, outras sumiram ou mudaram o grau de relevância.

Este era o ranking:

  1. Resolução de problemas complexos
  2. Colaboração
  3. Gestão de pessoas
  4. Pensamento crítico
  5. Negociação
  6. Controle de qualidade
  7. Orientação para servir
  8. Capacidade de análise/julgamento e tomada de decisão
  9. Escuta atenta
  10. Criatividade

Quais serão as habilidades essenciais em um futuro próximo?

Para o ranking de competências importantes para o profissional do futuro em 2020, algumas se repetem no cenário que era encontrado em 2015. Criatividade e resolução de problemas complexos agora ocupam uma posição de maior importância.

As habilidades selecionadas são:

  1. Resolução de problemas complexos
  2. Pensamento crítico
  3. Criatividade
  4. Gestão de pessoas
  5. Colaboração
  6. Inteligência emocional
  7. Capacidade de análise/julgamento e tomada de decisões
  8. Orientação em servir
  9. Negociação
  10. Flexibilidade e adaptação

Saiba o que significa cada uma delas:

Resolução de problemas complexos

O nível de tecnologia do mercado, característico da 4ª Revolução Industrial, muda a relação dos trabalhadores com as máquinas. Para não serem substituídos, será necessário ter conhecimento de problemas mais complexos, que podem envolver programação ou um entendimento mais profundo de computação.

Com o desenvolvimento de negócios mais exigentes, é essencial que os colaboradores tenham uma postura resolutiva, que busquem soluções práticas.

Tendo em vista a 4ª Revolução Industrial, por exemplo, é indispensável que as empresas contratem pessoas capazes de lidarem com algoritmos e dados. Dependendo do tipo de negócio, a habilidade de lidar com inteligência artificial também se torna importante.

Pensamento crítico

Não é novidade que, hoje, o público exige marcas mais transparentes e que se posicionam socialmente. Promover a equidade de gênero e cor deve ser uma preocupação.

Dessa forma, é muito importante exercitar o pensamento crítico para saber tomar as melhores decisões levando em consideração diferentes variáveis.

Também serão valorizados profissionais com a capacidade de avaliar informações verdadeiras e confiáveis. Com o aumento de informações falsas e a maior disseminação destas, é importante ter na equipe pessoas que sabem discernir e não se deixam levar por boatos.

Criatividade

Com um cenário de possibilidades, formatos e mercados cada vez mais diferentes e improváveis, a criatividade será bastante valorizada. Profissionais criativos são aqueles que sabem cruzar referências do que conhece para criar o que precisa.

As máquinas facilitam o trabalho, mas são as pessoas as maiores responsáveis por guiar e propor melhorias.

Gestão de pessoas

Saber coordenar bem equipes, de forma humanizada e atenta às necessidades de cada um, será um trunfo. Com o aumento dos índices de problemas psicológicos como ansiedade e depressão, as empresas precisam estar preparadas para lidar com esses casos.

Cada vez mais instituições adotam posturas de RH estratégicas. São muitas as ferramentas que facilitam o desenvolvimento de pessoas com a complexidade que o mercado exige.

Colaboração

O trabalho em equipe favorece a criatividade e a produtividade. É essencial que se saiba lidar com pessoas diferentes e desenvolver um bom trabalho colhendo sugestões e construindo juntos.

A colaboração também inclui a pessoa que se oferece para ajudar e ensinar.

Inteligência emocional

Essa habilidade do futuro não aparecia no ranking em 2015 e agora surge como prioridade. A inteligência emocional diz respeito a saber analisar os pensamentos e sentimentos dentro de si e, a partir daí, agir com prudência e clareza.

Em um ambiente profissional competitivo e exigente, são bem valorizados os profissionais que não perdem o controle em situações mais complicadas e sabem lidar com as emoções.

Capacidade de análise/julgamento e tomada de decisões

Essa característica se relaciona com uma certa predisposição à liderança. O que é muito bem visto no meio corporativo e empresarial.

Uma pessoa independente, que consegue analisar as situações e decidir individualmente se mostra uma boa líder para o futuro. Ela também demanda menos cuidados dos superiores e autonomia para cumprir as demandas atribuídas.

Quando aplicamos isso à interpretação de pesquisas e dados é que esse profissional se diferencia do trabalho feito por uma máquina. Robôs são capazes de colher dados, mas cabe ao colaborador saber o que fazer com eles e como aplicá-los.

Orientação em servir

Esta habilidade do futuro se associa à colaboração. Uma pessoa com orientação em servir é muito valorizada uma vez que se dispõe a ajudar com o trabalho e sabe lidar com os colegas de trabalho, liderados ou líderes.

Ela também coloca as necessidades do cliente em primeiro lugar e é proativa em ajudá-lo.

Negociação

A negociação tinha uma posição mais importante no ranking de 2015. Ela aparece mais abaixo agora na enumeração de habilidades do futuro para 2020, mas não deixa de ser importante.

Mais uma vez, o cenário que se transforma cada vez mais rápido exige um novo profissional. Por isso, é importante que ele saiba negociar bem com os clientes, saiba adaptar o produto às necessidades de cada um e entender as dores.

Flexibilidade/adaptação

Esta habilidade do futuro é um resumo de características que envolvem as que já foram citadas até aqui. É preciso que os funcionários saibam se adaptar aos formatos de negócios mais diversos.

O mercado de trabalho daqui pra frente tende a se diversificar de formas que ainda não foram vistas. É essencial, dessa forma, que o colaborador saiba pegar o conhecimento e a experiência que tem e adaptá-los às novas realidades.

Agora que você aprendeu quais serão as habilidades essenciais em 2020, que tal começar a mapeá-las em seus colaboradores? Para ajudar com essa tarefa, baixe nosso ebook de gestão de competências na organização:

Deixe um comentário