Blog ImpulseUP
diferença entre chefe e líder

Qual a diferença entre chefe e líder e como desenvolver líderes?

Você sabe o que é um chefe? E um líder? Qual imagem vem a sua cabeça quando pensa nessa diferença? Quando o assunto é liderança, hora ou outra a discussão pode esbarrar na diferença entre chefe e líder. Neste artigo, a gente te explica quais são as grandes diferenças entre os dois e, além disso, vamos falar do desenvolvimento de líderes. Vamos nessa?

Diferença entre chefe e líder

O chefe e o líder são muito próximos em termos, mas bem distintos em suas atitudes quando demonstradas suas particularidades em relação aos seus liderados no ambiente organizacional. Conheça agora a diferença entre chefe e líder!

Chefe

Desde os primórdios, o termo chefe foi muito utilizado dentro do ambiente organizacional, para expressar o poder e um modelo autoritário de ser. O termo traz uma caracterização antiga, designando ocupar um cargo formal dentro da organização, movido pela autoridade, sendo aquele que determinará as funções aos departamentos, às suas equipes e aos colaboradores dentro da empresa.

O chefe é conhecido por ter uma postura mais inflexível. Ele dá mais importância ao benefício que aquela liderança traz para ele próprio (como um salário melhor e ter poder de decisão, por exemplo).

Essa conduta é vista como um modo ultrapassado de liderança, com isso podemos ver mais uma diferença entre chefe e líder. Isso porque o chefe não se preocupa com o desenvolvimento das pessoas que lidera. Apesar disso, cobra muito resultado sem dar a devida orientação, o que gera um clima organizacional mais tenso, desagradável e cheio de pressão.

Líder

Segundo Sônia Jordão, especialista em liderança, liderar é “a arte de conduzir as pessoas para que façam o que é necessário por livre e espontânea vontade. É conseguir que seus liderados queiram fazer o que precisa ser feito”.

Para que esta ação seja feita da melhor maneira possível na organização, trazendo feitos positivos para todos, é necessário que uma pessoa esteja à frente. O líder vem como aquele que tem a habilidade de envolver as pessoas, isto é, exerce influência sobre estas, sem impor qualquer tipo de poder, tendo, nesse contexto, um papel inovador, visando o crescimento da organização, em todos os aspectos e de diferentes maneiras.

O líder age de diferentes maneiras, tais como: descobrindo as possíveis dificuldades de sua equipe, procurando auxiliar, estimular, apontando em que houve equívocos, para que assim/com isso seja resolvido da melhor maneira para que erros ou enganos não venham ocorrer novamente. Isso norteia um bom trabalho, para um excelente processo gerencial.

Um bom líder não se coloca acima de nenhum dos liderados. O foco dele é caminhar junto à equipe. Ele dá a devida importância à orientação das equipes e deixa os colaboradores confortáveis.

É importante também falar que a base de uma boa liderança é ser exemplo. E essa é a maior diferença entre chefe e líder, pois é a partir do próprio comportamento que o líder mostra como os liderados devem agir e transmite confiança nas decisões tomadas.

Qual o papel do líder?

Um bom líder é aquele que consegue bons resultados, através do desempenho de sua equipe, incentivando o crescimento de cada um dentro da organização, preservando a harmonia e o bem-estar do grupo, percebendo que o sucesso não depende somente do líder e sim de toda a sua equipe.

O líder tem o papel de incentivar e reconhecer nos colaboradores suas capacidades e potenciais. Influenciar o comportamento do grupo visando alcançar objetivos comuns dentro da organização, dar possibilidade de participação às pessoas na empresa.

Além disso, ele deve facilitar as relações interpessoais, influenciar o grupo positivamente, fazendo com que as pessoas estejam engajadas e comprometidas com a empresa. Lembrando sempre que o ser humano reage de formas diferentes frente aos acontecimentos no trabalho e em sua vida pessoal, o que reflete diretamente em sua vida e nas atividades da empresa.

O Líder deve estar aberto a sugestões, confiar e delegar as funções, conquistar positivamente a credibilidade através da admiração e do respeito mútuo, ter comunicação clara e objetiva, fazer uso de feedback como ferramenta para mostrar o caminho, onde o funcionário está acertando e onde está errando. Ele deve não apenas combater as crises, mas, sobretudo, antecipá-las e evitá-las.

Quais são as competências de um líder?

De acordo com um artigo da Harvard Business Review, sobre um estudo com líderes de diversos países, a pesquisadora Sunnie Giles, concluiu que existem cinco temas principais que sugerem um conjunto de prioridades para líderes e programas de desenvolvimento de liderança.

As cinco categorias apresentadas nos trazem desafios significativos para os líderes. Porém, com reflexão e uma mudança de perspectiva, existem muitas oportunidades de melhora na performance de todos, focando na sua própria performance.

Senso de ética e segurança

A primeira categoria combina dois dos atributos mais escolhidos: “alto padrão de ética e moral” e “comunicação das expectativas com clareza”. Juntos, estes atributos ajudam a criar um ambiente seguro e de confiança.

Um líder com altos padrões éticos é compromissado com a justiça. Esse líder passa confiança de que, tanto ele quanto seus funcionários, honrarão as regras do “jogo”. Da mesma forma, quando um líder comunica suas expectativas de forma clara, ele evita pegar as pessoas de surpresa e garante que todas as pessoas estejam igualmente cientes.

Em um ambiente seguro, os funcionários podem relaxar, invocando maior capacidade mental para socializar, inovar, criar e ser ambicioso.

Organização

Estabelece metas e objetivos com direção flexível e permite que os colaboradores organizem o próprio tempo e trabalho. Nenhum líder consegue fazer tudo sozinho, por isso, é importante distribuir o “poder” e confiar que as pessoas mais próximas da ação tenham autonomia para tomar decisões.

Pesquisas mostram, em inúmeras ocasiões, que times com autonomia são mais produtivos e proativos. Eles disponibilizam melhor serviço ao consumidor, mostram altos níveis de satisfação com o trabalho e comprometimento com sua equipe e empresa.

Aprendizado

Essa terceira categoria inclui apresentar flexibilidade de opiniões, ser aberto a novas ideias e abordagens e estabelece segurança para tentativa e erro.

Você deve estar se perguntando: o que “flexibilidade em mudar de opinião”, “estar aberto a novas ideias e abordagens” e “oferecer segurança para tentativas e erros” têm em comum? Se um líder tem essas 3 características, eles incentivam o aprendizado, mas se não têm, eles arriscam sufocá-lo!

Para encorajar o aprendizado entre os funcionários, os líderes devem assegurar que estão abertos a aprender e mudar. O fracasso é essencial para o aprendizado, mas nossa busca incessante por resultados desencoraja os funcionários a arriscarem suas ideias. Para resolver esse conflito, os líderes devem criar uma cultura que apoie a tomada de riscos.

Nutre o crescimento

Ser comprometido com o treinamento dos funcionários, ajudá-los a crescer e se tornarem a próxima geração de líderes são as duas habilidades/competências vistas como imprescindíveis para uma liderança eficaz.

Quando líderes mostram compromisso com o crescimento da equipe, os funcionários se sentem motivados a retribuir, expressando sua gratidão ou lealdade, se dedicando ainda mais ao trabalho.

Enquanto gerenciar pelo medo gera estresse, prejudicando funções cerebrais, a qualidade do trabalho executado é muito diferente quando o fazemos acometidos pela sensação de apreciação. Se você quer inspirar o melhor do seu time, lute por eles, apoie seus treinamentos e promoções e “patrocine” seus projetos importantes.

Comunicação

Líderes que se comunicam abertamente, com frequência e que criam sentimentos de fracasso/sucesso como uma equipe conseguem construir uma forte base para a conexão com seus funcionários.

Pesquisas sugerem que o senso de conexão pode ter um impacto na produtividade e bem-estar emocional. Por exemplo, cientistas descobriram que as emoções são contagiosas no ambiente de trabalho. Funcionários se sentem emocionalmente exaustos só de assistir a uma interação desagradável entre colegas, por exemplo.

Por que desenvolver líderes?

Desenvolver líderes é necessário para construir um time de alta performance, que deve ser a maior tarefa e o maior desafio de qualquer liderança. A principal importância de se ter a liderança desenvolvida em sua empresa, é justamente a boa relação que será desenvolvida entre o líder e a equipe. Esse profissional conseguirá analisar a todos e identificar talentos, detectar problemas, pontos negativos e resolvê-los.

Um líder precisa saber como estimular sua equipe para conseguir os melhores resultados, uma boa integração entre os membros e motivá-los para garantir a produtividade. Isso irá impactar diretamente nos resultados da organização, que aumentará seus lucros e conseguirá oferecer produtos e serviços melhores aos clientes.

As empresas precisam buscar desenvolver profissionais que sejam capazes de comandar, administrar e gerir, tanto os processos como as pessoas. Afinal, os colaboradores são um dos principais ativos para que a organização seja bem-sucedida. Dessa forma, é possível contar com um líder capaz de realizar todas as atividades de seu cargos e, ainda, manter a equipe motivada a alcançar os resultados esperados.

Como desenvolver um líder?

Um líder não nasce pronto, quem quer se tornar uma verdadeira liderança precisa desenvolver algumas habilidades. E se entendemos o papel estratégico do RH, fica mais fácil compreender a sua importância no desenvolvimento e na gestão das lideranças da empresa. Mais do que contribuir para esse processo, é o RH quem vai orientar as principais etapas desse tipo de projeto.

Entre as questões para a formação dos líderes, existe a necessidade de definir bem os seus papéis a fim de concentrar seus esforços no que ele mais se destaca. Além disso, é preciso garantir que haja um padrão de desempenho para as lideranças, pois o bom líder é aquele que consegue a adesão dos seus colaboradores não pela autoridade, e sim pelo exemplo.

Depois da definição de papéis e de garantir o desempenho, é preciso pensar em como ter um retorno adequado das atividades desempenhadas pelos líderes. Não se formam bons líderes sem um processo adequado para feedback do trabalho desenvolvido por eles. Às vezes não basta incluir a liderança nas avaliações de desempenho, é importante estabelecer processos diferenciados que viabilizem que os feedbacks ocorram com mais frequência.

Pensando em todas essas questões, para auxiliar a desenvolver um bom líder, é recomendado que o RH estruture uma avaliação de desempenho específica para líderes. Logo abaixo, trouxemos alguns exemplos de competências que podem ser abordadas com os gestores.

Exemplos para a Avaliação de Desempenho

  • Capacidade de planejamento estratégico;
  • Habilidade de supervisão;
  • Senso de liderança;
  • Boa comunicação;
  • Resolução de conflitos.

Para o acompanhamento, avaliação e melhora do desempenho, é recomendado que o RH adote o Plano de Desenvolvimento Individual. O PDI é uma ferramenta utilizada para impulsionar o potencial dos colaboradores de forma estratégica. A ferramenta é uma das formas mais eficazes de monitorar o desenvolvimento de diferentes competências de um colaborador. Acesse nosso artigo clicando aqui e saiba mais sobre PDI.

Em resumo, é preciso rodar uma avaliação de desempenho, procurar saber os gaps e definir objetivos e metas para suprir essas lacunas no desenvolvimento dos líderes. Depois de alinhar com o líder o que se espera do PDI, é hora de pensar um cronograma, definindo prazos para cumprir os objetivos. A empresa, por meio do RH, deve orientar quanto a cursos, treinamentos ou materiais educativos físicos ou online que ajudem os líderes nesse processo de desenvolvimento.

Após planejar e construir, dependendo da demanda da empresa, é válido buscar um software que ofereça o serviço de Avaliações de Desempenho, juntamente com o Plano de Desenvolvimento Individual, facilitando a elaboração e o acompanhamento do processo de cada colaborador.

A ImpulseUP oferece um sistema completo com avaliações, PDIs, Nine Box, feedbacks e diversos relatórios. Na imagem abaixo, colocamos um exemplo de preenchimento de PDI.

Conclusão

Depois de descobrir a diferença entre chefe e líder e entender a importância e como formar os líderes, também é importante que o RH pense em programas e estratégias que podem ser adotadas para o desenvolvimento contínuo de líderes. E claro, como fazer a gestão de lideranças, pois a renovação de líderes faz parte de toda organização e o RH deve ficar atento a isso se quiser manter as equipes engajadas.

Agora que você já sabe tudo isso, que tal aprender a montar um Programa de Desenvolvimento de Líderes? Confira nosso artigo clicando aqui!

Deixe um comentário