Blog ImpulseUP

Programa de desenvolvimento de líderes: como montar um?

A performance de um líder pode ser decisiva dentro do desenvolvimento da empresa. Isso porque ele é o responsável direto na tarefa de guiar a equipe rumo aos objetivos da instituição. É essencial garantir boas chefias com um programa de desenvolvimento de liderança.

Além de um simples “cobrador de metas”, hoje as empresas buscam gestores que consigam desenvolver o potencial dos colaboradores e estimulá-los. Nem sempre, porém, eles sabem como fazer isso. É aí que entra a equipe de RH com as atividades que compõem o programa.

Neste artigo, vamos ensinar como você pode criar essa estratégia para desenvolvimento de líderes. Vamos lá?

Por que é importante acompanhar o desenvolvimento de líderes?

Em muitos ciclos de Avaliação de Desempenho, o foco está na avaliação dos colaboradores. Esse processo mostra como o gestor pode desenvolver ações que vão estimular o crescimento do funcionário.

Também é importante ter a mesma preocupação com os líderes. Aplicar avaliações de desempenho direcionada a gestores, por exemplo, vai ajudá-los a identificar pontos que podem ser melhorados para otimizar a performance.

Líderes costumam não receber muitos feedbacks. Há uma tendência de que quanto mais um funcionário sobe de cargo dentro da empresa, menos retorno e comentários sobre o próprio desempenho ele recebe. 

Um líder precisa ser capaz de exercitar a autoconsciência, estar consciente sobre as decisões que toma e o impacto delas. Nesse sentido, para quem está em posição de liderança, os feedbacks são indispensáveis. 

Uma empresa que não acompanha os gestores e não tem programa de desenvolvimento de liderança não pode esperar que os funcionários alcancem resultados surpreendentes sem nenhuma instrução.

Algumas competências importantes para gestores

De acordo com a área e a função desempenhada, existem diferentes competências que são importantes para líderes. Separamos algumas das mais recorrentes:

  • Comunicação clara: um bom líder precisa saber transmitir ideias de forma clara e se fazer ser entendido sem complicações. Quando não há clareza, os colaboradores podem desempenhar uma tarefa de forma diferente do que era esperado, ou causar desentendimentos.
  • Identificação e resolução de problemas: para ter uma equipe com resultados que crescem cada vez mais, é fundamental que o gestor saiba identificar problemas e pense em estratégias para resolvê-los, de forma rápida e ágil.
  • Gestão de crises: estreitamente ligado ao tópico anterior, temos a gestão de crises. Qual a diferença? Aqui, ressaltamos a habilidade do líder de agir com clareza em momentos de tensão.
  • Engajamento com a equipe: como falamos acima, hoje a capacidade de ser empático com os funcionários e engajar bem a equipe é muito preciosa. Colaboradores mais felizes e alinhados ao propósito da empresa serão mais produtivos.
  • Comprometimento com a própria capacitação: o mercado muda a todo momento. Um gestor que não busca capacitação constante corre o risco de ficar preso a burocracias e perder grandes oportunidades de negócio!
  • Visão sistêmica: o significado de visão sistêmica compreende conseguir ver “todos os lados da moeda”, avaliar uma situação de diferentes pontos de vista. É indispensável que os gestores tenham sempre esse panorama.

As mudanças constantes no mercado de trabalho aliadas ao crescente uso da tecnologia exige novas habilidades dos profissionais. Já em 2020, será possível observar essa mudança.

Se você quer ficar por dentro das competências exigidas nesse cenário moderno, confira este nosso artigo.

Como montar um programa de desenvolvimento de liderança

Ter um programa de desenvolvimento de líderes é fundamental para formar um líder de acordo com a cultura organizacional da empresa. 

Montar esse programa é importante para prever os eventuais desafios que um futuro líder vai enfrentar no cargo. Por isso, deve incluir as atividades que ele vai desempenhar, métodos de gestão e situações aos quais ele deve estar atento.

É muito importante que um gestor tenha um papel bem definido, com funções descritas. Ver o líder como um “tapa-buracos” que faz de tudo pode ser muito prejudicial para a gestão que ele precisa exercer.

Por isso mesmo, o programa de desenvolvimento de liderança deve ser pensado de forma estratégica e alinhado aos objetivos da empresa. Como o gestor de cada área deve atuar para colaborar?

Não podemos esquecer que o desenvolvimento de lideranças deve ser contínuo: isso inclui cursos para capacitação e atualização, feedbacks passados de forma constante e outras ações.

Para conseguir acompanhar o andamento, é importante também contar com métricas. Elas ajudam a medir o progresso das ações. 

Exemplo de desenvolvimento de lideranças

Sabendo quais são as competências mais importantes para um gestor, como as citadas acima, podemos realizar uma avaliação de competências em uma ferramenta tecnológica para saber em qual patamar nossos gestores estão. 

A partir dos resultados encontrados, podemos então criar planos de desenvolvimento individuais que auxiliem-os a serem melhores gestores. Dessa forma, caso o gestor precise desenvolver competências voltadas para liderança, podemos criar o seguinte PDI:

Outra competência essencial para o gestor é comunicação. Caso percebamos que ele precise desenvolvê-la, podemos incluir em nosso programa de desenvolvimento de liderança um PDI como o abaixo:

Temos uma artigo repleto de outros exemplos de PDI para desenvolvimento de gestores. Você pode lê-lo neste artigo.

Além disso, como já mencionamos, os gestores podem ser desenvolvidos por meio de feedbacks contínuos.

Para finalizar, é importante ter sempre em mente que o desenvolvimento deve ser incentivado com palestras, cursos

Deixe um comentário