Blog ImpulseUP
o que é feedback construtivo

O que é feedback construtivo?

A tradução literal do termo feedback remete a algo como uma “alimentação de retorno”. Nas palavras de Thomas J. Campbell, fundador da DC Capital Partners e ex-presidente da Companhia Nacional de Interesse de Segurança nos Estados Unidos, não é possível viver sem aprendizagem e o feedback é essencial para aprender. Essa experiência se torna mais produtiva quando o feedback é construtivo.

“Aprendizagem é a chave da excelência individual e profissional. Sem ela não estaremos aproveitando toda a capacidade que temos”, destaca Campbell. Dito isto, o feedback por parte do gestor e dos colaboradores é essencial para um melhor desenvolvimento da instituição como um todo e também das equipes.

Contudo, passar feedbacks efetivos pode não ser uma tarefa tão fácil quanto parece. Ao apontar um tópico que pode ser melhorado, é preciso tomar cuidado com o tom do comentário para que ele não tenha o efeito reverso: desmotivar o colaborador. Aprenda a importância de um bom feedback construtivo e como fazê-lo da melhor forma!

Qual a diferença entre feedback construtivo e negativo?

No contexto corporativo, um funcionário que não cumpre uma demanda atribuída a ele pode atrapalhar o trabalho da equipe da qual faz parte ou até mesmo o de outras equipes. Neste momento, um feedback negativo passado no calor do momento, na frente de outras pessoas ou usando palavras agressivas e julgamentos, dificilmente promoverá mudanças.

Simoni Missel, autora do livro Feedback construtivo – como saber se está indo bem, enumera alguns tipos de feedback que não ajudam no desenvolvimento do colaborador:

  • toma lá, dá cá: aquele que ressalta características e comportamentos positivos, mas espera algo em troca, como uma boa avaliação no próximo ciclo de avaliação de desempenho da empresa;
  • humilhante: diante de algum erro do funcionário, este é exposto com palavras agressivas e que, por vezes, generalizam situações. Quando o gestor escancara a falha do colaborador na frente de colegas de trabalho, por exemplo.
  • explosivo: este tipo de feedback pode ser uma bomba na relação do funcionário com o gestor e também com a empresa como um todo. Não informa, com clareza, em que situação o comportamento do colaborador foi desagradável. Pelo tom agressivo, possivelmente resultará em uma negação total da crítica por parte de quem foi criticado.

Um feedback construtivo visa o desenvolvimento, a melhora de pontos que podem ser trabalhados para que a performance daquela pessoa seja otimizada. Uma equipe de alta performance caminha aliada a boas práticas de reconhecimento e feedbacks constantes.

Pesquisadores da Universidade de Lisboa apontam como feedbacks negativos prejudicam a criatividade e motivação dos funcionários. Por outro lado, a pesquisa também aponta como pequenas recompensas e reconhecimentos são bons aliados para incentivar o pensamento criativo.

Quais os benefícios do feedback construtivo?

Ainda de acordo com a obra de Simoni, um feedback que tem o propósito de ajudar o colaborador a se desenvolver tem bons resultados. Para ele próprio e para a organização. A pesquisa da autora foi feita com 427 líderes de 249 empresas.

O gestor com capacidades de transmitir feedbacks de maneira clara estimula o crescimento contínuo do funcionário. Isso ocorre porque ele tem as qualidades ressaltadas e as falhas indicadas para que possa melhorar.

Um colaborador que tem uma comunicação efetiva com os colegas de equipe e com superiores se engaja mais com os projetos da empresa. Assim, o clima organizacional fica mais agradável e possíveis tensões no ambiente de trabalho são dissolvidas.

Como dar um bom feedback construtivo

De forma breve, o feedback construtivo deve se ater a situações e comportamentos específicos. Depois, é necessário indicar qual foi o impacto na equipe ou na pessoa que passa o feedback. Aqui, é possível indicar como os envolvidos se sentiram, por exemplo.

Para fechar com chave de ouro, finalizar o feedback com uma sugestão de como o colaborador pode melhorar. Mostra como você se importa com ele e quer vê-lo crescer.

Um bom feedback construtivo envolve planejamento e não precisa ser dado imediatamente, muito pelo contrário. É preciso avaliar qual é o melhor momento para a conversa.

Enquanto feedbacks positivos podem ser falados em público, como forma de reconhecimento e incentivo. É indicado que feedbacks corretivos e mais delicados sejam dados em particular.

Esperar o momento certo para ter uma conversa mais difícil é mais efetivo. Tanto quem dá o feedback quanto quem o recebe pode pensar com mais clareza no tópico da conversa.

Também é importante se colocar no lugar do colaborador para identificar como ele vê aquela situação. Explicar como um comportamento específico prejudica a empresa como um todo oferece uma visão diferente para quem recebe o feedback.

Fatores externos ao trabalho podem interferir na produtividade do funcionário e uma conversa franca pode diminuir possíveis temores quanto à isso. A empatia e o oferecimento de possíveis alternativas são sempre bem vistos.

Passo-a-passo

Vamos relembrar o que deve ser feito para passar um bom feedback construtivo:

  • Não responder no calor do momento;
  • Analisar com clareza a situação e aguardar um momento oportuno para conversar com o colaborador de forma privada;
  • Não esquecer de se colocar no lugar da pessoa para quem o feedback será passado e apresentar a ela também a perspectiva da empresa;
  • Durante a conversa, relatar a situação/comportamento que gerou desconforto ou precisa ser melhorado;
  • Focar no impacto gerado, como as pessoas envolvidas se sentiram;
  • Finalizar apontando como o funcionário ou gestor pode melhorar.

Bônus: Deixe claro que, assim como você passou com clareza este feedback, também está aberto a recebê-lo. Funcionários e superiores com habilidade de reconhecer o trabalho um do outro desenvolvem um bom ambiente de trabalho. Isso também ajuda a consolidar a cultura de feedbacks na instituição!

Passar feedbacks eficientes requer prática e um grupo aberto a conversas. Não existe uma frequência correta ou fórmula pronta. Tudo deve ser adaptado à situação e o que será mais efetivo para o desenvolvimento da equipe.

Agora que você já sabe como comentários negativos podem prejudicar o clima de trabalho e desmotivar colaboradores, hora de colocar em prática feedbacks construtivos e desenvolver talentos. Todos saem ganhando!

Deixe um comentário