Blog ImpulseUP
Feedforward

Feedforward: o que é, quais os tipos e como usar?

Você já deve saber que o feedback é uma ferramenta de comunicação muito utilizada para fazer avaliações e expor opiniões sobre pessoas, empresas, equipes e colaboradores. Mas você já ouviu falar em feedforward?

Neste artigo vamos explicar um pouco mais sobre o que é feedforward, diferenciar do famoso feedback e ensinar como usar essa ferramenta. Vamos lá?

Caso você não saiba o que é feedback, você pode acessar nosso artigo sobre o tema clicando aqui!

O que é feedforward?

O termo feedforward, tem origem na língua inglesa e significa “olhar para a frente” ou “avançar”. E é com base nesse olhar direcionado para o horizonte que o feedforward se baseia para orientar as pessoas sobre as habilidades que precisam ser desenvolvidas.

O conceito foi criado por Marshall Goldsmith, ele é coach de centenas de CEOs e é autor de trinta e dois livros, entre eles o Feedforward. Além de ser reconhecido como um dos mais influentes especialistas em gestão.

O feedforward pode ser considerado uma ferramenta que tem como função buscar otimizar o potencial de cada profissional e, assim, monitorar o processo de desenvolvimento para o futuro. E está presente na cultura empresarial de grandes empresas, como na Netflix, por exemplo.

Com isso, pudemos ver até aqui que no feedforward não há espaços para que fatos do passado se façam presentes na conversa. Esta ferramenta leva em consideração quem você é hoje e quem você quer ser no futuro.

Por isso, o autoconhecimento é o primeiro passo nesse processo de autodesenvolvimento.

Qual a diferença entre feedback e feedforward?

A diferença entre os dois é bem simples! O feedback foca no que passou, e feedforward no que ainda está por vir.

O feedback significa “olhar para trás”, mas não é a única ferramenta eficaz para ajudar na evolução das pessoas. Também podemos contar com o feedforward, que se trata de uma outra ferramenta poderosa, que auxilia indivíduos a serem cada vez melhores, seja no âmbito profissional ou pessoal.

No contexto de trabalho, a diferença entre feedback e feedforward também é bem simples, quer um exemplo de cada?

Feedback (trata de um comportamento que se deu no passado):

“João, na reunião de ontem você prestou pouca atenção à apresentação do gerente financeiro. Isso pode te prejudicar, pois você perde detalhes importantes dos nossos resultados e ainda corre o risco de parecer desatento ao time”.

Feedforward (trata de um comportamento futuro, com um tom de sugestão):

“João, nas próximas reuniões, você pode aprender mais detalhes sobre nossos resultados e gerar uma percepção de interesse no time se ficar 100% focado na apresentação do gerente financeiro. Uma boa dica é desligar o celular durante o encontro.”

Entende como as duas ferramentas são diferentes e ao mesmo tempo podem ser complementares? Cada momento, pessoa, situação e etc. vai pedir uma ferramenta e uma forma de falar diferente!

Como usar essa ferramenta?

Para aplicar o feedforward na sua empresa, é importante que o diálogo seja uma prática constante e efetiva na organização. E você como colaborador do RH, tem a responsabilidade de proporcionar isso.

Pois, quando a empresa possui os canais e uma política de comunicação para colaboradores voltada para a promoção de melhorias e reconhecimentos, tanto o feedback quanto o feedforward são eficazes em seus propósitos.

Com isso, deixamos aqui um passo a passo de como começar a aplicar o feedforward:

1º Passo: Identifique os traços a serem melhorados

O primeiro passo para um feedforward bem-sucedido é identificar características que possam ser desenvolvidas e que tragam benefícios tanto para a empresa quanto para o crescimento profissional.

Essas características identificadas, são competências que podem ser de dois tipos: técnicas ou comportamentais. As primeiras dizem respeito ao desempenho da sua função propriamente dita e as comportamentais tratam de aspectos de convivência e relacionamento.

É importante procurar manter o foco em melhorar o que já é bom em vez de tentar apenas suprir faltas. Se uma determinada competência está abaixo do minimamente aceitável, ela deve ser trabalhada. Todavia, o objetivo do feedforward é alcançar a excelência naquilo em que o indivíduo já é bom.

Geralmente esse olhar analítico pode partir dos líderes, mas todos do time podem identificar e fornecer um feedforward aos seus colegas. Mas você também pode identificar seus próprios gaps e pedir orientações sobre como melhorar.

Abaixo, trouxemos algumas perguntas norteadoras para ajudar:

O que devo começar a fazer?

Aqui você deve levantar informações de novos hábitos e iniciativas, além de outras ações que deveriam, mas não estão sendo executadas.

O que devo parar de fazer?

Identifique processos e comportamentos que você está fazendo e que estão sendo ineficazes, gerando improdutividade.

O que devo continuar fazendo?

Perceba o que você já está fazendo que não precisa mudar, pois práticas que estão funcionando bem devem ser mantidas e enfatizadas.

2º Passo: Peça orientações

Uma vez identificada a competência em que possui um gap, o próximo passo é pedir conselhos de como trabalhar esse aspecto no futuro. No exercício do feedforward, é preciso que ambas as partes desenvolvam uma escuta atenta, ouvindo de fato o que se quer alcançar e o como isso pode ser feito.

Você pode pedir tanto para sua liderança quanto para pessoas que lidam diretamente com você e que podem ter uma percepção mais realista de quão desenvolvida está essa competência e como ela pode melhorar.

Na hora de conversar com estes, tenha em mente o que você gostaria de melhorar. É a sua capacidade de comunicação? Suas relações interpessoais no trabalho? Sua capacidade de gerenciar sua equipe? Isso precisa estar previamente definido em sua mente antes do feedforward ser iniciado.

O ideal é que você faça perguntas diretas e voltadas para o objetivo já definido. Trouxemos algumas sugestões de perguntas que você pode fazer aos seus colegas:

  1. O que preciso fazer para que minha atitude melhore daqui por diante?
  2. Como posso começar essa mudança agora?
  3. Como você acredita que eu estarei no futuro se eu começar a mudar agora?
  4. Quais são os principais benefícios que terei com essas mudanças?

Tendo maior clareza sobre o que se deseja melhorar e potencializar, as chances de que mudanças positivas aconteçam aumentam de forma significativa.

Conclusão

Como vimos, o feedforward é uma excelente estratégia, que nos permite antever problemas e desenvolver uma comunicação interna não agressiva. Usando o feedforward e incentivando os outros a usar, é possível melhorar a qualidade da comunicação em suas organizações, garantindo que a mensagem certa é transmitida, e que aqueles que a recebem serão receptivos ao seu conteúdo. O resultado é uma organização muito mais dinâmica, muito mais aberta, cujos funcionários se concentram na promessa do futuro, em vez de se deterem nos erros do passado.

Agora que você já sabe o que é feedforward e a diferença entre essa ferramenta e o feedback, que tal saber mais sobre como dar feedback para sua equipe? Clique aqui e confira nosso artigo sobre o tema.

Deixe um comentário