Blog ImpulseUP
tempo-ocioso

Tempo ocioso no trabalho: como preenchê-lo com PDIs?

Em tempos de Coronavírus (COVID-19), cuja quarentena foi imposta pelas autoridades do país, muitos colaboradores estão em casa com tempo ocioso. Claro que isso não é um problema, já que o mundo enfrenta uma pandemia séria. No entanto, os profissionais de RH podem sempre usar a criatividade para melhorar a experiência dos funcionários na empresa.

Às vezes, na correria do dia a dia, não sobra tempo para aquelas atividades que precisam acontecer periodicamente e que, muitas vezes, envolvem o aprimoramento e a melhoria daquilo que já existe (seja um processo, seja um produto, seja uma competência), sendo elas deixadas de lado. Mas com o cenário atual, essas ações podem e devem ser inseridas na vida dos colaboradores. O PDI é um meio útil e prático que pode preencher o tempo livre da equipe mantendo os profissionais atualizados e deixando-os mais preparados para o retorno das atividades após a crise.

Vantagens da equipe realizar os PDIs no tempo ocioso

Aumento da produtividade e do engajamento

Uma das queixas mais recorrentes nesta época é a falta de produtividade. Ficar em casa com tempo ocioso pode ser uma armadilha para muitas pessoas. Sono desregulado, ansiedade, aumento do apetite e estresse são sintomas bem comuns.

No entanto, quando o RH estipula atividades que incentivam o progresso do colaborador, esses sentimentos ruins podem ser substituídos por produtividade. Pode ser que, após um período de adaptação, com o acompanhamento correto, a produtividade aumente alcançando o nível ideal para o colaborador e para a organização.

Além disso, o colaborador tende a ficar mais engajado com a equipe e com a cultura organizacional da instituição, justamente por perceber que seus superiores se preocupam com o crescimento profissional de uma forma pessoal e específica.

Junto com todas essas mudanças, a probabilidade do cumprimento dessas tarefas também se amplia e os resultados são positivos para os dois lados.

Motivação dos colaboradores

Ter colaboradores motivados é um desafio para o RH no dia a dia, com o cenário atual então, se tornou ainda mais. No entanto, em todo desafio há uma oportunidade também. Nesse caso, com os funcionários em casa e um PDI específico para cada um, o RH pode, mais do que nunca, mostrar interesse pelo crescimento profissional de sua equipe, sem deixar de ouvir suas vontades.

Um exemplo bem claro ocorre quando o colaborador sempre quis fazer um curso, mas nunca tinha tido tempo ou recursos. O RH, dentro das possibilidades da empresa, pode possibilitar que ele faça o curso com subsídio da organização, ou até garimpar conteúdos de qualidade na Internet para os colaboradores.

É como um retorno a médio prazo, o colaborador pode se desenvolver e, futuramente, agregar mais valor à empresa.

Essas atitudes deixam os funcionários motivados, porque eles sabem que são ouvidos e que são peças-chave para o crescimento da empresa. Sem contar que a motivação influencia diretamente no aumento da produtividade e do engajamento também. Afinal, o colaborador, ao ver que a empresa está investindo nele, procura dar o máximo de si no trabalho, para beneficiar também a organização.

Direcionamento e melhora no relacionamento

O RH também atua no direcionamento dos colaboradores, auxiliando em como lidar com os pontos de melhoria e potencializar os pontos fortes de cada um, estruturando PDIs personalizados.

O direcionamento também pode acontecer por meio do feedback, uma forma de ouvir o lado do colaborador, orientá-lo sobre o melhor caminho a seguir e ainda obter um retorno sobre outros pontos da empresa.

Além disso, o feedback também auxilia na interação entre gestor e funcionário, estreitando as relações, mesmo que distantes fisicamente. O feedback é o caminho mais indicado para se entender como está o andamento do PDI e, caso existam dúvidas ou considerações, que sejam sanadas o mais breve possível.

Vale lembrar que os pontos de contato podem ser por videoconferência (Skype, Hangouts, Zoom…). Afinal, isso estimula o contato e a interação entre líder e liderado, diminuindo a solidão e nutrindo o alinhamento.

Impulsionamento do plano de carreira

Com todas as informações organizadas e analisando o andamento das ações de PDI, o RH pode, em conjunto com o colaborador, criar um plano de carreira que se encaixe com o propósito de ambos na empresa.

Esse comportamento gera vários outros benefícios, tais como constante evolução do colaborador, sua identificação e satisfação com a empresa e com a carreira que está construindo, além de se diferenciar no mercado de trabalho.

Lembrando que, nesse momento, o plano de carreira é uma estratégia de médio a longo prazo, visto que estamos em uma situação de incerteza e risco financeiro.

Vantagens do RH estruturar o PDI neste cenário

O papel dos recursos humanos, acima de tudo, é ser estratégico, ou seja, conseguir a maior quantidade de informações possíveis, analisá-las e saber o que fazer com tudo isso. Além disso, em uma corporação, o RH precisa desenvolver a equipe com foco no alcance das metas individuais e organizacionais.

Um dos meios mais eficazes para desenvolver individualmente os colaboradores são os PDIs – Planos de Desenvolvimento Pessoal, cujo objetivo é monitorar o desenvolvimento de diferentes competências de cada colaborador.

Mas como estruturar os PDIs para a equipe?

O primeiro passo é identificar quais competências devem ser desenvolvidas e a melhor forma de fazer isso é realizando Avaliações de Desempenho. Caso não seja possível realizar esse processo no momento, indica-se utilizar as Avaliações anteriores (buscar resultados históricos) ou levantar as necessidades de treinamento direto com os gestores da área.

Também é importante mapear quais as competências que serão exigidas do mercado no pós-crise. Afinal, o mercado está mudando e isso vai exigir dos colaboradores novas competências, inclusive digitais.

E esse é o momento ideal para desenvolver nos colaboradores essas habilidades, até para tornar viável o trabalho remoto.

Nas Avaliações de Desempenho, as competências de cada cargo são escolhidas pelo gestor da área juntamente com o RH. Assim, ao final da avaliação, com o relatório em mãos, RH e gestor podem identificar quais são os pontos de melhoria, competências que devem ser trabalhadas e desenvolvidas

A partir disso, o gestor em parceria com o RH, vai estruturar um PDI específico para resolver os pontos necessários. Por exemplo, o gestor ao perceber que o colaborador possui dificuldades para falar em público, pode apontar os cursos certos para que a técnica de oratória seja melhor desenvolvida. Assim, o colaborador terá um amparo nas dificuldades que enfrenta no dia a dia corporativo.

No entanto, os PDIs acontecem de forma periódica e nem sempre o colaborador tem tempo para focar no seu desenvolvimento. Isso faz com que os PDIs acumulem e o colaborador se perca no meio de tanta atualização.

Mantendo-se atualizado na pandemia

Neste cenário de quarentena, no qual as pessoas estão com o tempo ocioso, é imprescindível que o RH atue mais em parceria, fazendo um acompanhamento mais próximo, dando todo o suporte para o desenvolvimento dos colaboradores.

Essa estratégia contribui para os dois lados. O colaborador, mesmo que esteja em casa, continua com a mente ativa, se envolvendo com a empresa e se sentindo importante na dinâmica empresarial.

Para o gestor de RH, é importante ter noção de que o colaborador está se especializando na sua área e não à toa. Como dito anteriormente, é um investimento a médio prazo, pois a empresa também se beneficia de um colaborador mais experiente, com conhecimento aprimorado.

PDIs para preencher o tempo ocioso da equipe

Veja alguns exemplos de PDI que podem ser usados para preencher o tempo ocioso da equipe:

Em um momento tão delicado, em que as empresas optaram pelo online, é importante salientar que o RH pode e deve acompanhar todo esse processo de PDI à distância. No mercado existem softwares em nuvem que facilitam muito a vida do RH no transcurso dessa estratégia.

Um desses softwares é o da impulseup, uma solução completa para Gestão de Desempenho. Nele, é possível estruturar PDIs, feedbacks, metas e objetivos. Conheça a ferramenta clicando no banner abaixo.

Mesmo com home office, o RH pode acompanhar o progresso dos PDIs, ou seja, quantos colaboradores fizeram o que foi proposto, quantos estão em andamento e quantos ainda não começaram.

Além disso, também é possível criar novos PDIs, conforme os colaboradores forem entregando os que estavam em pauta.

Aqui, na impulseup, nós utilizamos uma Biblioteca de PDI para agilizar algumas ações. Você pode aproveitar esse conteúdo na forma que está ou se inspirar para criar novos Planos de Desenvolvimento em sua empresa.

O momento pede inovação

Durante este período de crise, é importante que os profissionais se mantenham atentos às informações, tanto do mundo, quanto do setor. Por isso, é uma boa oportunidade para colocar os conhecimentos em dia e se especializar.

Treinamento e desenvolvimento são fundamentais para manter um time de sucesso, mas com o grande volume de tarefas do dia-a-dia, pode ser difícil aplicar esse tipo de ação. Aproveite o tempo ocioso dos times e invista no conhecimento dos seus profissionais.

Comentário

Vitória Lima

Vitória Lima

Sou graduanda em Psicologia, com enfoque em Psicologia Organizacional e do Trabalho, pela Universidade de Brasília. Atuo nessa área porque acredito que o bem-estar no trabalho pode fazer toda a diferença na nossa vida, uma vez que passamos em média 1/3 do nosso dia a dia no trabalho.

Olá! 🙋‍♀️

Quer ser um RH mais estratégico e impulsionar os colaboradores da sua empresa?