Blog ImpulseUP
Motivação no Trabalho

Técnicas para aumentar a motivação no trabalho

Cada vez mais exigente e competitivo, o mercado de trabalho transformou o fator humano em um dos principais diferenciais da organização. Nesse cenário, colaboradores motivados e engajados com suas funções costumam desempenhar suas atividades com êxito, alcançando resultados mais facilmente. Por isso, investir em técnicas para aumentar a motivação no trabalho é um dos papéis fundamentais do RH.

Porém, implementar boas ações que promovam a manutenção da motivação no trabalho não é tarefa fácil. Esse tipo de abordagem demanda não só uma atmosfera segura, como treinamentos, equipamentos, ações pontuais, liderança capacitada, dentre outros aspectos relevantes.

Quer saber como o setor de Recursos Humanos (RH) pode efetivar esse plano e atingir resultados expressivos? Continue a leitura e descubra a importância dessa questão no ambiente organizacional, além de técnicas poderosas para o desenvolvimento motivacional da sua equipe!

O que é motivação no trabalho?

Numa perspectiva geral, a maioria das definições de motivação tende a incluir um elemento de estimulação, ação e esforço, movimento e persistência e a recompensa. Ou seja, a motivação representa o conjunto de fatores psicológicos que agem entre si determinando a conduta de um indivíduo.

Chiavenato defende que a motivação é a pressão interna que surge de uma necessidade. Excitando as estruturas nervosas, origina um estado energizador que impulsiona o organismo à atividade. Iniciando, guiando e mantendo a conduta até que alguma meta, objetivo ou incentivo seja conseguido ou a resposta seja bloqueada.

O ser humano motivado apresenta maior comprometimento com a organização onde trabalha. A motivação no ambiente de trabalho e o reconhecimento têm se provado fatores de extrema importância no incentivo de funcionários. Possibilita uma sinergia maior entre equipes e um desempenho melhor em trabalhos individuais.

Qual a importância da motivação no trabalho?

A motivação influencia na produtividade e no desempenho dos colaboradores. Ao se sentirem motivados, os colaboradores passam a se apresentar estimulados a crescer e alcançar metas, o que faz com que eles atinjam seus objetivos da maneira mais proveitosa possível.

Isso porque seus esforços certamente serão recompensados, seja por meio de aumento salarial, bonificação, promoção ou feedback positivo. Prova disso foi uma pesquisa do Instituto Locomotiva, divulgada em 2017 pelo G1.

A pesquisa revelou que 96% dos entrevistados acreditam ser importante que as empresas recompensem seus colaboradores por meio de formas materiais como dinheiro, vale-presente e viagens. Já 90% consideram opções imateriais neste caso como elogios e homenagens.

Além disso, uma equipe animada e engajada afeta positivamente a cultura organizacional como um todo. Influenciando inclusive os colegas de trabalho a adotarem um comportamento mais empenhado. Isso gera um ciclo organizacional extremamente saudável, com um time realmente comprometido com seus afazeres. Isso faz com que os resultados surjam naturalmente e sem esforços incansáveis e massantes.

Por outro lado, caso essa questão seja deixada em segundo plano, consequências negativas podem surgir comumente. Isso porque colaboradores desmotivados costumam procrastinar em relação às suas obrigações, executando suas tarefas com menos atenção, o que gera um ambiente propício a erros.

Além disso, a desmotivação afeta ainda o comprometimento e a satisfação geral com a empresa por parte do colaborador. Daí a importância de se tratar a motivação como questão fundamental na gestão de recursos humanos.

Conhecer a dinâmica de motivação no trabalho de seus colaboradores oferece a oportunidade da intervenção objetiva no processo de gestão de pessoal visando compatibilizar a produtividade dos talentos aos objetivos organizacionais.

Percebeu o quanto esse assunto é importante? Ele precisa ser discutido e trabalhado frequentemente para o bom andamento da empresa!

Quais os tipos de motivação no trabalho?

De uma forma geral, existem dois tipos de motivação: motivação extrínseca e intrínseca. Para entender a motivação no trabalho é importante sabermos que as pessoas se motivam por diferentes razões. Numa organização você encontra colaboradores que se sentem mais motivados por esperar algum tipo de bonificação e outros que vão se motivar com a atividade em si. Vamos esclarecer o assunto ainda mais a seguir.

Motivação extrínseca

A motivação extrínseca tem como ponto de partida o desejo do indivíduo de obter uma recompensa externa, como, por exemplo, reconhecimento social e bens materiais. Se uma pessoa sente que ela precisa fazer algo, isso envolve motivação extrínseca, uma vez que a motivação reside fora da pessoa. Essa motivação ocorre quando é determinado à pessoa a ação que ele deve executar, bem como a recompensa que ela receberá por essa ação.

Na segunda metade do século XX, durante o período industrial, a motivação extrínseca era muito usada para encorajar as pessoas a realizarem atividades. Naquela época dominava a Teoria Behaviorista que definia que uma recompensa ou punição, se aplicada sistematicamente, condiciona e reforça repostas por parte dos indivíduos como antecipação a futuras recompensas ou punições. Estudos posteriores descobriram que determinadas recompensas extrínsecas podem destruir as motivações intrínsecas.

As recompensas extrínsecas são aquelas em que as variáveis que fornecem o comportamento se encontram perfeitamente identificadas e são apresentadas pelo ambiente. Por exemplo, os salários e outros benefícios monetários, além da diminuição da carga de trabalho, promoções ou até mesmo prêmios.

Estas recompensas extrínsecas resultam em motivação extrínseca porque proporcionam uma satisfação que é independente da tarefa em si e são controladas por terceiros, como supervisores, colegas de trabalho ou o sistema de recompensa da organização.

Motivação intrínseca

Se uma pessoa realmente quer ou deseja fazer algo mesmo sem receber benefícios tangíveis para isso, então ela possui motivação intrínseca. Logo, a motivação intrínseca é o ato de executar uma atividade por satisfação, ao invés de executar devido a alguma consequência externa​​. Uma pessoa intrinsecamente motivada é movida a agir por diversão ou um desafio, e não devido a pressões ou prêmios.

As atividades motivadas intrinsecamente são aquelas em que não existe uma recompensa aparente para além da atividade em si, o que leva a concluir que a motivação intrínseca encontra-se associada à realização pessoal ou ao trabalho em si. Ou seja, a motivação intrínseca refere-se a uma necessidade psicológica inata para a competência e autodeterminação.

Dessa forma, os indivíduos intrinsecamente motivados são aqueles que atribuem o seu comportamento às necessidades internas, se esforçando para obter recompensas que satisfaçam tais necessidades intrínsecas.

As recompensas intrínsecas, por sua vez, são aquelas em que não se encontram presentes em algo de tangível que justifique o comportamento adotado pelo trabalhador, ou seja, quando não existe uma recompensa aparente, exceto a atividade por si própria.

Como exemplos de recompensas intrínsecas temos a autoestima, o crescimento pessoal, tarefas desafiadoras, os sentimentos de realização por um trabalho bem feito, os sentimentos de uso e desenvolvimento das suas competências e aptidões, o prazer em satisfazer a curiosidade ou o prazer de participar de uma discussão estimulante.

Pessoas se motivam por razões diferentes

Você deve estar se perguntando: “Mas em termos organizacionais, o RH deve optar por instigar a motivação extrínseca, a motivação intrínseca ou ambas?”

Uma primeira abordagem a esta interrogação tem de passar por aqui: a motivação intrínseca constitui um importante motor das atitudes dos trabalhadores, porém é difícil de influenciar ou controlar.

Nesta ótica, é muito mais fácil para o corpo diretivo controlar as ações e o desempenho dos seus subordinados através do recurso a recompensas extrínsecas do que depender da obtenção de uma satisfação intrínseca por parte dos indivíduos durante sua atividade profissional.

Porém, a motivação intrínseca tem ganhado atenção por parte de líderes e educadores, pois é considerada uma fonte natural de aprendizagem de alta qualidade e de produtividade.

Vale lembrar que a motivação intrínseca somente ocorrerá em atividades que despertam interesse genuíno nas pessoas. Mas grande parte das atividades executadas pelas pessoas não são intrinsecamente motivadoras, pois todos os dias realizamos ações para obter alguma recompensa.

Portanto, concluindo e respondendo a nossa pergunta inicial, é importante equilibrar os dois tipos de motivação no dia a dia de todos da organização!

Como aumentar a motivação dos colaboradores?

As pessoas não possuem apenas diferentes tipos de motivação no trabalho, possuem também diferentes níveis de motivação, e podem ser motivadas por razões completamente diferentes.

Pessoas são intrinsecamente motivadas por algumas atividades e não por outras, e nem todas as pessoas são extrinsecamente motivadas por uma mesma recompensa.

Dada sua importância, é possível adotar medidas capazes de desenvolver o senso motivacional dos colaboradores. Abaixo listamos algumas ações que podem ser abordadas pelo RH:

1- Implementar a gestão horizontal

Ao contrário da ideia de hierarquia, a gestão horizontal permite que os funcionários sintam-se com mais liberdade para certas tomadas de decisões e, dessa forma, proporcionar para eles mesmos, um maior rendimento. Afinal, o colaborador não deve se sentir inferior em relação a outros, já que cada um tem a sua devida importância para o bom funcionamento de uma organização.

Dessa maneira, a tendência é que os colaboradores se dediquem juntos, ajudando um ao outro, para obter melhores resultados, sem qualquer briga ou competição.

2- Investir em capacitações e atividades extras

Em qualquer área que seja, o conhecimento deve ser sempre alvo de investimentos. Afinal, o treinamento e desenvolvimento de pessoas é capaz de alinhar gestores e colaboradores à cultura da empresa, ao mesmo tempo em que os mesmos desenvolvem as habilidades e competências que atendam às expectativas da organização.

Sem contar que quem está estagnado consequentemente fica desmotivado. Os colaboradores querem se ver crescendo na empresa. Ou seja, relacionando o resultado que traz para a empresa com seu desenvolvimento pessoal. Nesse sentido, as capacitações são capazes de atualizar esses profissionais sobre tendências na área para que, assim, adquiriram novas habilidades e melhorem seu desempenho em suas funções.

Logo, torna-se essencial o investimento em cursos, palestras e eventos, sejam eles onlines ou presenciais. Há centenas de treinamentos gratuitos de qualidade na internet, o que faz com que o investimento não seja tão alto.

Leia também: Cultura de aprendizagem contínua: veja os benefícios.

3- Criar um relacionamento

Ao manter um bom relacionamento com os colaboradores, os profissionais passam a trabalhar melhor e com mais comprometimento com os objetivos da empresa. Por isso, é essencial manter um espaço aberto ao diálogo, mostrando a importância de cada um dentro da organização, a participação das suas entregas dentro do resultado geral.

Se mostrar aberto a sugestões, críticas construtivas ou qualquer pendência, para melhor atender sua equipe, é fundamental.

4- Oferecer um ambiente agradável

Como parte dos colaboradores passam grande parte do dia no ambiente profissional, é importante proporcionar um ambiente agradável para se estabelecer ou manter a motivação no trabalho. Afinal, isso pode gerar um impacto significativo na produtividade desses colaboradores.

Equipamentos adequados e em bom estado, higiene do local, relação social entre os funcionários são fatores importantes para criar um ambiente agradável.

5- Criar Metas

Sem objetivos estruturados, é difícil mensurar o desempenho dos funcionários e a produtividade da companhia, por isso, uma boa estratégia é formular metas. Mas, é importante lembrar que esses objetivos sejam alcançáveis, e também adequados com a realidade de cada colaborador.

Para as metas serem desempenhadas de maneira assertiva, é importante saber recompensar bons resultados e direcionar aqueles que não estão conseguindo cumprir com os objetivos, com PDIs, por exemplo.

Incentivar o cumprimento por meio de ações internas ajuda a gerar resultados mais positivos e, consequentemente, mais lucro para a organização. Para melhorar a gestão, você pode usar um software para acompanhar as metas dos colaboradores.

O ImpulseUP, por exemplo, tem uma área para os administradores criarem os objetivos organizacionais e metas individuais, e também uma área de perfil individual, em que os colaboradores conseguem atualizar o progresso das suas metas.

6- Passar feedbacks

Após implementar as estratégias citadas, é necessário acompanhar o desempenho dos colaboradores, e passar um retorno individual sobre sua performance e competências profissionais.

Positivos ou negativos, os feedbacks são essenciais para aumentar o desempenho de um colaborador ou equipe, já que é capaz de identificar os pontos fortes e os que precisam ser melhorados.

O feedback deve ser construtivo, por isso, deve-se evitar críticas que não sejam proveitosas e investir em comentários que façam o colaborador sempre querer ir mais longe. Seu papel é engajar a equipe, corrigir problemas e recompensar esforços que geraram bons resultados.

Saiba como dar feedback para sua equipe aqui!

O ImpulseUP também oferece um sistema completo com avaliações, acompanhamento histórico de feedbacks e diversos relatórios que vão te ajudar a conduzir os processos da empresa de forma simples e organizada.

Conclusão

Ao se sentirem motivados, os colaboradores passam a se dedicar e dar o seu melhor em suas tarefas diárias, atingindo seus objetivos e melhorando seu rendimento. Com isso, a conquista de resultados positivos para a empresa se torna mais fácil.

Por essa razão, o RH deve investir em técnicas para aumentar a motivação no trabalho, para oferecer condições adequadas para a boa execução das demandas e uma entrega de alto nível.

Mas agora que você já sabe como aumentar a motivação no trabalho e impulsionar sua equipe, que tal aprender a como acompanhar e avaliar o comprometimento no trabalho? Clique aqui e acesse nosso artigo sobre o tema!

Deixe um comentário