Blog ImpulseUP

Tipos de avaliação de desempenho: conheça e saiba escolher a mais adequada

Quer ter times engajados e com crescimento exponencial? Você não pode deixar de usar avaliações de desempenho. É, com certeza, uma das formas mais claras e efetivas de mensurar a performance dos colaboradores da instituição. Neste artigo, você vai aprender a identificar os tipos de avaliação de desempenho mais adequados para sua empresa.

A partir dos resultados, você pode, por exemplo, desenvolver planos de desenvolvimento individuais (PDI’s) ou ter dados consistentes para um planejamento de sucessão ou plano de cargos e salários.

Existem, porém, diferentes formas de aplicar uma avaliação. É preciso estar atento(a) a possíveis vieses que podem atrapalham a análise, aos critérios avaliados e outras questões.

Para isso, existem formas distintas de aplicar o processo. Eles dependem da estrutura da empresa e da familiaridade desta com o hábito de trocar feedbacks.

Conheça os vários modelos e as principais características de cada um. A partir daí, será bem mais fácil decidir qual aplicar na instituição!

Autoavaliação

Como o próprio nome diz, aqui o colaborador avalia o próprio desempenho. Ele normalmente responde um questionário elaborado pela equipe de RH e pelo gestor.

Depois, é importante que os resultados sejam avaliados junto ao líder daquele funcionário. Dessa forma, será possível elaborar planos de desenvolvimento individuais (PDI’s) que ajudarão o colaborador a desenvolver os pontos que precisam ser trabalhados.

Essa validação e análise das respostas também é importante para observar se o colaborador se enxerga de maneira correspondente às impressões tidas sobre ele. Se ele atribui uma nota bem menor do que o desempenho real no período, pode ser que esteja se cobrando demais ou acumulando atribuições extras.

Avaliação 360º

Esse tipo de avaliação é bem completa e costuma ser aplicada em empresas que já têm mais experiência e maturidade com o processo, uma cultura de feedbacks melhor estruturada.

Aqui, o colaborador avalia os líderes, os colegas de equipe e/ou possíveis subordinados. E também é avaliado por todos eles! Ou seja, todos se avaliam e geram bastante insumo para o RH trabalhar em ações de desenvolvimento ou treinar os funcionários de forma mais direcionada.

Essa é uma ótima chance de ter um panorama mais completo do seu desempenho, a partir da análise de diferentes pessoas.

Avaliação 90º ou direta

Nesta forma de avaliação, o líder direto avalia um colaborador. Como esse gestor é quem tem mais contato com as atividades desempenhadas pelo funcionário, tem um panorama mais completo do desempenho dele.

O líder pode contar com a ajuda da equipe de RH para definir indicadores importantes, competências que vão guiar o questionário.

Mais uma vez, aqui é importante se ater a possíveis vieses que podem prejudicar a avaliação. O gestor pode dar boas notas para toda a avaliação caso goste do funcionário, ou o contrário caso tenha acontecido algo que prejudicou o relacionamento interpessoal.

Para saber os diferentes vieses que podem atrapalhar a sua avaliação de desempenho, leia este artigo.

Avaliação 180º ou conjunta

Esse modelo se assemelha ao de 90º, mas é importante prestar atenção ao que difere os dois tipos de avaliação. Aqui, existe apenas uma etapa. Gestor e funcionário se sentam juntos para discutir o desempenho do colaborador, que é quem será avaliado.

Dessa forma, o formulário é preenchido em conjunto. Líder e liderado discutem qual seria a melhor nota para cada quesito. O resultado é um consenso.

Mais uma vez, essa maneira de conduzir a avaliação será bem mais efetiva se existir, entre gestor e funcionário, um hábito bem consolidado de troca de feedbacks.

Avaliação por clientes

É interessante que um colaborador seja avaliado pelos clientes quando a atuação dele está diretamente ligada ao contato com eles. O feedback vindo deles é indispensável.

É uma experiência importante saber o que o cliente achou do contato que teve com a empresa. Ele foi bem atendido? As dúvidas foram esclarecidas? A equipe foi proativa?

Esse feedback possibilita um aperfeiçoamento constante e pode, inclusive, aumentar a produtividade e os resultados desses profissionais.

Avaliação em pares

A avaliação em pares é caracterizada por ser feita no âmbito de área ou equipe. As pessoas que trabalham diretamente com o avaliado é que responderão o questionário sobre o desempenho dele.

Como sempre, vale a pena reforçar que é preciso se atentar aos vieses como descontentamentos pessoais ou bom relacionamento fora do ambiente de trabalho. Essas questões não podem tomar as rédeas na hora de responder a avaliação.

O processo de avaliação de desempenho é essencial para garantir o desenvolvimento de talentos na empresa. É uma forma efetiva para gerenciar planos de carreira, programar treinamentos e até mesmo reter talentos.

É difícil elencar, dentre os tipos de avaliação de desempenho, um que seja “melhor”. Isso porque cada empresa tem necessidades, formatos e objetivos diferentes. Além disso, também é preciso analisar o quão familiarizada com o processo está a instituição.

Agora que você já entendeu os diferentes tipos de avaliação de desempenho, que tal aprender como montar boa avaliação? Acesse o infográfico Como deixar as avaliações de desempenho mais confiáveis? abaixo:

Deixe um comentário